Morre Mandy Rice-Davies, figura-chave em escândalo sexual na política britânica dos anos 1960

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014 12:54 BRST
 

LONDRES (Reuters) - Mandy Rice-Davies, uma ex-modelo que esteve no centro de um dos maiores escândalos sexuais na política britânica, o chamado Caso Profumo, da década de 1960, morreu aos 70 anos após uma curta batalha contra o câncer, disse seu representante nesta sexta-feira. 

Mandy vivia com Christine Keeler, que tinha casos simultâneos com o então ministro de Guerra da Grã-Bretanha, John Profumo, e um adido naval da União Soviética, em uma potencial quebra de protocolos de segurança da Guerra Fria que abalou o governo conservador de Harold Macmillan.

O escândalo de 1963, que resultou na renúncia e na desgraça de Profumo, atratiu grande interesse público, à medida que os detalhes do caso emergiam. 

O caso também rendeu um dos episódios mais memoráveis da história legal de julgamentos britânicos, quando Mandy foi prestar depoimento no julgamento de Stephen Ward, homem que apresentou Christine e Profumo, que estava sendo processado por viver de renda imoral. 

Mandy foi avisada que outra figura de longa data, lord Astor, havia negado as alegações de que ele tinha um relacionamento sexual com ela. 

“Bem, ele teria que dizer isso, não?”, respondeu ela. 

Diferentemente de Christine, que caiu na obscuridade após o caso, Mandy manteve uma presença regular na cena social londrina. Ela escreveu sua autobiografia “Mandy" em 1989 e apareceu na TV algumas vezes nos últimos anos. 

(Por Michael Holden)