Sting alavanca vendas e prestígio do musical "The Last Ship" na Broadway

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014 17:25 BRST
 

Por Patricia Reaney

NOVA YORK (Reuters) - O rockstar vencedor do Grammy Sting é responsável pelo aumento na venda de ingressos do musical "The Last Ship" e foi elogiado por sua performance como um contramestre na peça baseada em sua infância e juventude em uma cidade produtora de navios no nordeste da Inglaterra.

"The Last Ship", o primeiro musical da Broadway escrito por Sting, estreou em 26 de outubro e recebeu críticas mistas, ganhando elogios pela trilha estimulante, mas perdendo pontos pela trama confusa e embaraçada.

As vendas de ingressos caíram, e o espetáculo perdia 75.000 dólares por semana, até que o ex-vocalista da banda The Police anunciou que se juntaria ao elenco da peça por um tempo limitado.

Sting, de 63 anos, substituiu o ator britânico Jimmy Nail no papel de Jackie White em 9 de dezembro como o contramestre de um estaleiro na cidade de Wallsend. Na primeira semana das performances de Sting, as vendas de ingressos subiram para 817 mil dólares, ante 491 mil dólares na semana anterior.

"O bravo capitão assume o navio", disse o New York Post em uma manchete nesta segunda-feira, enquanto o USA Today acrescentou "Sting comanda 'The Last Ship' com orgulho e carisma".

"Sting interpreta Jackie com a mesma graça e seriedade com que fez as letras e músicas do espetáculo", afirmou o USA Today.

O musical conta a história de Gideon Fletcher, o filho de um construtor naval que deixa sua namorada e sua cidade natal em busca de uma vida melhor. Ele volta depois de 15 anos, após a morte de seu pai, e encontra uma cidade desolada pela recessão, onde o estaleiro está fechado e sua ex-namorada já seguiu adiante.

A revista Variety descreveu o espetáculo como "sombrio e maravilhosamente melódico", afirmando que Sting garante um brilho ao elenco, assim como às vendas de ingressos.

 
Cantor Sting chega à estreia do musical "The Last Ship" em Nova York, nos Estados Unidos, em outubro. 26/10/2014 REUTERS/Carlo Allegri