Enquanto exibição de "A Entrevista" aumenta, Hollywood testa novas águas

terça-feira, 30 de dezembro de 2014 13:00 BRST
 

LOS ANGELES (Reuters) - Os consumidores pagaram 15 milhões de dólares em apenas quatro dias para assistir "A Entrevista" no conforto de seus sofás, construindo expectativas de que outros novos filmes muito esperados também podem fazer suas estreias online.

Mas a indústria de Hollywood não está completamente pronta para dar essa opção aos telespectadores, dizem os especialistas. Mesmo assim, o sucesso inicial de exibição da comédia polêmica da Sony Pictures vai adicionar impulso para a adoção lenta de lançamentos no mesmo dia de filmes no cinema e nos sistemas de vídeo sob demanda.

O experimento, um último esforço feito pela unidade da Sony para manter "A Entrevista" vivo, apesar de um ataque cibernético ao estúdio e ameaças aos cinemas, demonstrou que a tecnologia funciona e as pessoas gostam disso.

Esse resultado poderia encorajar os estúdios a encurtar o tempo de espera entre o lançamento nos cinemas e nos sistemas de vídeo sob demanda, e colocar mais pequenos filmes para distribuição em ambos no mesmo dia.

Dois grandes obstáculos estão no caminho de uma corrida para imitar a distribuição de "A Entrevista": laços estreitos que se desenvolveram ao longo dos anos entre cinemas e estúdios de Hollywood, e o fato de que os filmes ainda fazem muito dinheiro nos cinemas.

"A grande maioria das receitas ainda será gerada, de três a cinco anos a partir de agora, nos cinemas", disse Hal Vogel, presidente-executivo da Vogel Capital Management.

(Por Eric Kelsey e Lisa Richwine)

 
Rubin Carias segura pôster de filme "A Entrevista" em Los Angeles. 25/12/2014 REUTERS/Kevork Djansezian