Atriz Luise Rainer morre aos 104 anos em Londres

terça-feira, 30 de dezembro de 2014 15:56 BRST
 

Por Will Dunham

(Reuters) - Luise Rainer, atriz de origem alemã que fez história no cinema ao ganhar duas estatuetas seguidas do Oscar de melhor atriz pelo musical "Ziegfeld - O Criador de Estrelas", de 1936, e o drama "Terra dos Deuses", de 1937, durante uma breve e tempestuosa carreira em Hollywood morreu nesta terça-feira aos 104 anos.

Rainer, ex-estrela dos palcos teatrais de Viena e que era a atriz mais velha ainda viva a ter ganhado o Oscar, morreu de pneumonia em Londres, disse sua filha.

"Ela era uma mulher extraordinária que, sem dúvida, deixará uma impressão indelével na indústria", afirmou sua filha Francesca Bowyer à Reuters. "Ela era uma lenda, ela era minha lenda."

Rainer teve uma ascensão meteórica em Hollywood seguida por uma queda igualmente dramática depois que entrou em conflito com o chefe do estúdio Metro-Goldwyn-Mayer, Louis B. Mayer, sobre o ferrenho controle que ele exercia sobre sua carreira.

Depois de ser escalada para uma série de trabalhos que não gostava e ter a participação negada nos projetos que queria, Rainer rompeu com a MGM e deixou Hollywood em 1938. Ela voltou apenas brevemente em 1943 para fazer um filme para o estúdio rival Paramount.

Em uma entrevista de 1999 ao jornal The New York Times, Rainer lembrou a ameaça que Mayer lhe havia feito: "Nós fizemos você e podemos matá-la". Ela disse ter retrucado: "Senhor Mayer, você não me fez. Deus me fez."

Rainer teve um casamento infeliz de três anos com o dramaturgo Clifford Odets, que acabou em 1940. Quando ela se tornou amiga de Albert Einstein, Odets teria ficado com tanto ciúmes que usou uma tesoura para rasgar uma fotografia do cientista.

A atriz se casou com o executivo da indústria editorial britânico Robert Knittel em 1945 e viveu com ele em Londres e na Suíça até sua morte em 1989. Ela morava sozinha em Londres desde então, com suas duas estatuetas do Oscar em uma estante no seu escritório.   Continuação...