EUA abrem cápsula do tempo de 220 anos

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015 10:03 BRST
 

BOSTON (Reuters) - Uma cápsula do tempo de 220 anos de idade, contendo moedas, documentos e outros artefatos deixados por Samuel Adams e Paul Revere, do chamado grupo de fundadores dos Estados Unidos, foi aberta por funcionários do Estado norte-americano de Massachusetts.

"A história do Massachusetts é a história da América", disse o secretário da Commonwealth, William Galvin, antes da abertura da caixa, na terça-feira, acrescentando que os itens eram símbolos da "grande esperança" dos fundadores do país.

A caixa de bronze corroído de 4,5 quilos, removida do local onde fora colocada, sob a sede do governo do Estado, no mês passado, foi cuidadosamente desembalada e desmontada pelos depositários no Museu de Belas Artes de Boston, em um salão com retratos a óleo dos dois homens pendurados na parede.

Entre os itens da caixa estavam duas dúzias de moedas, incluindo uma de 1652 cunhada pelos colonos em desafio à Inglaterra, uma medalha de bronze retratando George Washington, uma placa de prata feita por Revere, e registros coloniais e jornais.

Galvin disse esperar que os itens sejam expostos no museu durante algum tempo antes de serem colocadas de volta no mesmo local sob a propriedade, possivelmente com itens adicionais desta época.

A cápsula foi colocada pela primeira vez sob a pedra fundamental do edifício público do século 18, um marco de Boston, que tem no topo uma cúpula de cobre dourado feito pela empresa de Revere, em 4 de julho de 1795, para a celebração do 20º aniversário da independência dos EUA.

Adams era então governador de Massachusetts, e Revere um ícone colonial e ourives, mais conhecido por alertar os combatentes do domínio colonial sobre a aproximação das forças britânicas antes das batalhas de Lexington e Concord, em 1775.

A inauguração marcou a primeira vez que seu conteúdo foi visto em público desde 1855, quando a cápsula também foi retirada da pedra fundamental, os itens em seu interior foram limpados e outros, como jornais e moedas, acrescentados.

 
Especialista Pam Hatchfield remove jornal de cápsula do tempo de 220 anos em museu de Boston. 06/01/2015 REUTERS/Brian Snyder