Ícone do funk Sly Stone recebe U$5 milhões em ação sobre royalties

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015 11:57 BRST
 

(Reuters) - Verdadeira lenda do funk, o músico Sly Stone venceu uma ação civil contra seu ex-empresário e seu ex-advogado, a quem acusou de não lhe pagar royalties, e recebeu cinco milhões de dólares, informou seu advogado.

Um júri de Los Angeles decidiu a favor de Stone, criador de sucessos como "Dance to the Music" e "Everyday People" com a banda Sly and the Family Stone nos anos 1960 e 70, depois de dois dias de deliberações, disse o advogado Nicholas Hornberger, na terça-feira.

Hornberger afirmou que no final dos anos 1980 Stone foi convencido a assinar um acordo de emprego e parceria com a Even St. Productions, empresa administrada por seu ex-empresário, Gerald Goldstein, e seu ex-advogado,

Glenn Stone, e que os dois roubaram pagamentos que lhe deviam.

“Estes caras, na cabeça deles, inventaram alguma razão segundo a qual tinham direito a tudo”, argumentou Hornberger.

Stone, cujo nome verdadeiro é Sylvester Stewart, testemunhou não ter recebido nenhum pagamento de royalties entre 1989 e 2009, de acordo com Hornberger.

O júri exigiu restituições de 2,5 milhões de dólares para a Even St., 2,45 milhões de dólares para Goldstein e 50 mil de dólares Glenn Stone, segundo Hornberger.

Mas o advogado de defesa, Gregory Bodell, questionou a cifra de cinco milhões de dólares, acrescentando que procedimentos jurídicos adicionais irão esclarecer a quantia e acabar anulando o veredicto.

Bodell afirma que Stone recebeu até nove milhões de dólares da empresa, na qual seria sócio de Goldstein e Glenn Stone.

(Por Curtis Skinner em São Francisco)

 
Sly Stone, em foto de arquivo. 10/09/2009 REUTERS/Chip East