9 de Fevereiro de 2015 / às 11:14 / 3 anos atrás

Obama e Katy Perry se unem no Grammy contra a violência doméstica

Katy Perry canta "By The Grace of God" na cerimônia do Grammy em Los Angeles. 08/02/2015Lucy Nicholson

LOS ANGELES (Reuters) - Um trio poderoso formado pelo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, a estrela pop Katy Perry e uma vítima da violência doméstica levou a luta sobre o tema à premiação do Grammy, no domingo, exortando os artistas a usarem seu poder para acabar com os abusos contra as mulheres e meninas.

Obama apareceu na maior noite da música em um vídeo pré-gravado no qual afirmou que quase uma em cada cinco mulheres nos EUA é vítima de estupro ou tentativa de estupro, e uma em cada quatro mulheres sofre violência doméstica.

"Isso não está certo e tem que acabar", disse Obama. "Os artistas têm um poder único para mudar mentalidades e atitudes e nos fazer falar e pensar sobre o que importa."

Obama pediu que os milhões de telespectadores da transmissão televisiva da CBS entrassem no site ItsOnUs.org e firmassem um compromisso de acabar com a violência.

"E aos artistas na noite do Grammy, peço que peçam a seus fãs para fazer isso também", acrescentou. Minutos depois a hashtag #ItsOnUs começou a aparecer no Twitter.

A declaração de Obama foi seguida pelo depoimento de uma sobrevivente de violência doméstica, Brooke Axtell, que subiu ao palco do Grammy e explicou como seu ex-namorado havia ameaçado matá-la e como ela o desculpava por sua ira e abusos.

"Se você está em um relacionamento com alguém que não te honra nem te respeita, quero que você saiba que você é digna de amor. Por favor, peça ajuda", disse Axtell.

Katy Perry, em seguida, apareceu no palco em um vestido branco para executar o seu hino inspirador que trata da sobrevivência, "By the Grace of God".

Sua apresentação contrastou com o show que fez no domingo retrasado no Super Bowl do futebol americano, no qual ela não fez nenhuma referência à violência doméstica, uma questão polêmica que abalou a liga norte-americana do esporte.

O Grammy foi ofuscado anos atrás por um caso surpreendente de violência doméstica. Na véspera da cerimônia de 2009, o cantor de R&B Chris Brown, indicado para três Grammys este ano, espancou sua então namorada, a cantora Rihanna. Ambos estiveram presentes na cerimônia no domingo, com Rihanna se apresentando logo após Katy.

A Liga Nacional do Futebol Americano (NFL), que se tornou a face pública da violência doméstica nos EUA após uma série de detenções de jogadores, divulgou durante a final do Super Bowl um anúncio sobre serviço público de emergência para as mulheres, em um esforço para chamar a atenção para a causa.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below