Obama e Katy Perry se unem no Grammy contra a violência doméstica

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015 09:09 BRST
 

Por Mary Milliken

LOS ANGELES (Reuters) - Um trio poderoso formado pelo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, a estrela pop Katy Perry e uma vítima da violência doméstica levou a luta sobre o tema à premiação do Grammy, no domingo, exortando os artistas a usarem seu poder para acabar com os abusos contra as mulheres e meninas.

Obama apareceu na maior noite da música em um vídeo pré-gravado no qual afirmou que quase uma em cada cinco mulheres nos EUA é vítima de estupro ou tentativa de estupro, e uma em cada quatro mulheres sofre violência doméstica.

"Isso não está certo e tem que acabar", disse Obama. "Os artistas têm um poder único para mudar mentalidades e atitudes e nos fazer falar e pensar sobre o que importa."

Obama pediu que os milhões de telespectadores da transmissão televisiva da CBS entrassem no site ItsOnUs.org e firmassem um compromisso de acabar com a violência.

"E aos artistas na noite do Grammy, peço que peçam a seus fãs para fazer isso também", acrescentou. Minutos depois a hashtag #ItsOnUs começou a aparecer no Twitter.

A declaração de Obama foi seguida pelo depoimento de uma sobrevivente de violência doméstica, Brooke Axtell, que subiu ao palco do Grammy e explicou como seu ex-namorado havia ameaçado matá-la e como ela o desculpava por sua ira e abusos.

"Se você está em um relacionamento com alguém que não te honra nem te respeita, quero que você saiba que você é digna de amor. Por favor, peça ajuda", disse Axtell.

Katy Perry, em seguida, apareceu no palco em um vestido branco para executar o seu hino inspirador que trata da sobrevivência, "By the Grace of God".   Continuação...

 
Katy Perry canta "By The Grace of God" na cerimônia do Grammy em Los Angeles. 08/02/2015  REUTERS/Lucy Nicholson