NBC suspende âncora Brian Williams por história falsa sobre guerra do Iraque

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015 09:04 BRST
 

Por Eric Kelsey

(Reuters) - Brian Williams, âncora do telejornal da grande audiência da NBC "Nightly News", foi suspenso sem direito a salário por seis meses após admitir, na semana passada, que uma história contada por ele sobre ter sido alvejado em um helicóptero durante a guerra do Iraque não era verdadeira, informou a emissora norte-americana.

Por se tratar de um dos jornalistas de maior destaque dos Estados Unidos, a suspensão de Williams representa um grande abalo para a emissora de propriedade da Comcast e para sua reputação de ser uma das fontes de informação mais confiáveis do país.

"Com suas ações, Brian afetou a confiança de milhões de lares americanos na NBC News", disse o presidente-executivo da NBC Universal, Steve Burke, em um comunicado da emissora.

"Suas ações são indesculpáveis e sua suspensão é severa e apropriada", completou Burke.

Williams, de 55 anos, âncora famoso que lidera o "Nighlty News" desde 2004, contou diferentes versões da história em que o helicóptero militar norte-americano em que estava durante os primeiros dias da guerra do Iraque em 2003 foi atingido por um lança-granadas.

Sua suspensão foi anunciada após o jornalista ter saído voluntariamente do ar no sábado, e cinco dias após a NBC News iniciar um inquérito sobre o ocorrido.

A presidente da NBC News, Debrorah Turness, disse em memorando para funcionários que a investigação ainda continua.

As críticas a Williams, que também ocupava o posto de editor-chefe do telejornal, rapidamente ganharam espaço nas redes sociais após um segmento do "Nighly News" em dia 30 de janeiro, no qual Williams recontou sua versão da história.

O jornal militar norte-americano "Star and Stripes" foi o primeiro a relatar que vários soldados discordavam da história de Williams, dizendo que ele não estava perto ou no helicóptero que foi atingido.

 
Âncora da NBC News, Brian Williams, em foto de arquivo. 20/05/2012  REUTERS/Jonathan Ernst