Quênia proíbe exibição de "Cinquenta Tons de Cinza" nos cinemas

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015 14:32 BRST
 

NAIRÓBI (Reuters) - O Quênia proibiu nesta quarta-feira a exibição nos cinemas da adaptação do romance erótico best-seller "Cinquenta Tons de Cinza", dias antes da muito aguardada estreia mundial do filme no próximo fim de semana.

O Conselho de Filmes e Classificação do Quênia não apresentou razão para a proibição, mas costuma censurar cenas de sexo explícito ou conteúdo liberal no país de maioria cristã e sociedade bastante conservadora.

O órgão proibiu em 2013 a exibição do sucesso de bilheteria "O Lobo de Wall Street", que contém representações de sexo e drogas, e no ano passado também vetou a exibição de "Stories Of Our Lives", sobre as experiências de quenianos gays, bissexuais, e transexuais.

"Cinquenta Tons de Cinza", baseado no romance de 2011 de E.L. James que deu início a uma trilogia, conta a história do relacionamento entre uma estudante de literatura e um empresário rico, cujos desejos sexuais incluem o sadomasoquismo.

O filme, considerado um pornô leve pelos críticos, se tornou um fenômeno cultural e gerou uma série de paródias e versões.

A première mundial do fime vai acontecer no Festival de Cinema de Berlim, na quarta-feira.

(Reportagem de Edith Honan)

 
Cartaz do filme "Cinquenta Tons de Cinza" em Berlim.  04/02/2015.    REUTERS/Fabrizio Bensch