Bob Simon, da CBS News, morre aos 73 anos em acidente de carro em Nova York

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015 08:52 BRST
 

LOS ANGELES (Reuters) - O veterano correspondente da CBS News Bob Simon, de 73 anos e cuja longa carreira inclui grandes conflitos internacionais e passagem por uma prisão no Iraque, morreu em um acidente de carro na quarta-feira na cidade de Nova York, disseram a polícia e a CBS.

Membro por muitos anos da equipe do programa "60 minutes" da emissora, Simon viajava como passageiro em um carro alugado que colidiu com uma Mercedes-Benz e então bateu na barreira de metal da pista no lado oeste de Manhattan, por volta das 6h45, disse a polícia de Nova York.

Simon sofreu lesões na cabeça e no torso e foi declarado morto ao chegar no hospital Saint Luke's Roosevelt, disse a polícia.

O motorista do carro alugado, de 44 anos, está em condição estável no hospital Bellevue com lesões nos braços e pernas. O motorista da Mercedez não sofreu lesões.

Não houve prisões, e a polícia segue investigando a batida.

Jornalistas e produtores rapidamente prestaram tributos à Bob, no ar e na Internet.

"Bob foi pelas últimas cinco décadas simplesmente um dos melhores do mundo, na minha opinião o melhor, em conseguir uma história, contar uma história, escrever uma história, e a fazer simplesmente inesquecível", disse o emocionado Anderson Cooper na noite de quarta-feira na transmissão do programa da CNN "Anderson Cooper 360".

Bob Simon ganhou 27 prêmios Emmy por reportagens feitas durante sua carreira. Seus prêmios incluíram reportagens sobre os Estados Unidos, bem como algumas feitas no Vietnã, Líbano, Camboja, Arábia Saudita, Índia e China.

No começo da Guerra do Golfo em janeiro de 1991, Simon integrou a equipe de notícias da CBS que passou 40 dias em prisões iraquianas após serem capturados pelas Forças do país perto da fronteira com o Kuweit.

Dois dias depois, após escrever sobre a experiência no livro "Forty Days", Simon retornou a Badgá para cobrir os bombardeios norte-americanos no Iraque.

(Reportagem de Steve Gorman; Reportagem adicional de Karen Brooks)