Polanski irá a audiência de extradição na Polônia, diz advogado

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015 15:16 BRST
 

CRACÓVIA, Polônia (Reuters) - O cineasta Roman Polanski comparecerá a uma audiência judicial na Polônia na semana que vem para analisar um pedido de extradição feito pelos Estados Unidos por conta de uma condenação de 1977 por um crime sexual infantil, disse seu advogado nesta terça-feira.

Uma porta-voz do tribunal, na cidade de Cracóvia, sul do país, disse que a audiência acontecerá em 25 de fevereiro.

Polanski, que mora na França e se prepara para fazer um filme na Polônia, vai comparecer. "Em linha com a declaração feita anteriormente, o senhor Roman Polanski vai comparecer ao tribunal", disse o advogado Jan Olszewski.

Pela lei polonesa, se o tribunal decidir favoravelmente à extradição, o ministro da Justiça terá que decidir se a aprova.

O cineasta, que já venceu o Oscar, se declarou culpado em 1977 por ter feito sexo ilegal com uma menina de 13 anos durante uma sessão de fotos em Los Angeles regada a champanhe e drogas.

Polanski ficou preso por 42 dias como parte de um acordo judicial sob o qual ele admitiria culpa e ficaria preso por 90 dias. Ele fugiu dos Estados Unidos no ano seguinte por acreditar que o juiz que cuidava de seu caso poderia descartar o acordo e colocá-lo na cadeia por anos.

Em 2009, Polanski foi preso em Zurique por conta de um mandato norte-americano e foi colocado em prisão domiciliar. Ele foi libertado em 2010 depois que autoridades suíças decidiram não extraditá-lo.

Agora, aos 81 anos, Polanski é visto pelos poloneses como uma das maiores figuras culturais vivas do país.

Não está claro se Polanski está agora na Polônia, disse seu advogado.

(Reportagem de Wojciech Zurawski)

 
Diretor Roman Polanski deixa coletiva de imprensa em Krakow. 15/01/2015 REUTERS/Michal Lepecki/Agencja Gazeta