5 de Março de 2015 / às 13:32 / em 3 anos

Arqueólogos acham duas localidades em região de Honduras onde estaria a mítica “Cidade Branca”

TEGUCIGALPA (Reuters) - Arqueólogos descobriram em Honduras duas localidades em uma região onde estaria situada a mítica “Cidade Branca”, na remota e quase inexplorada selva da Mosquitia, informou o Instituto de História e Antropologia de Honduras (Ihah).

Expedições buscam há quase um século a chamada “Cidade Branca”, que tem esse nome por ter sido construída em pedra branca. No lugar foram erguidas por uma civilização perdida figuras de animais e homens em escala natural, segundo referências da etnia local Pech, que vive há séculos na região.

De acordo com os primeiros dados sobre o achado, divulgados na quarta-feira, trata-se de uma civilização que existiu entre 1.000 e 1.200 d.C.

”O lugar (a cerca de 320 quilômetros a noroeste de Tegucigalpa) é tão remoto que não foi visitado por homens durante uns 600 anos”, disse à Reuters por telefone o arqueólogo Virgilio Paredes, diretor do Ihah.

Ali foram encontradas até agora umas 52 peças. Algumas delas são uma espécie de rosto de pedra com características de homem e jaguar. Foram achados também uma pirâmide de tijolos de barro e vários montes que parecem ser moradias. A maioria das peças estava enterrada.

Um grupo de especialistas do Ihah e da Universidade do Colorado (EUA) e também militares fizeram a descoberta na semana passada.

Paredes destacou que neste momento eles não têm certeza de que o local seja a “Cidade Branca”, mencionada por expedicionários espanhóis que chegaram à região no início da colonização.

Em 1939 o explorador norte-americano Theodore More, relatou no livro “The City of the Monkey God” (A Cidade do Rei Macaco) que tinha chegado à “Cidade Branca”, onde viu pirâmides e estátuas estranhas, entre elas a de um macaco.

”Não se sabe se é a Cidade Branca. O que sabemos é que se trata de cidades que foram bastante povoadas e que seus habitantes possuíam conhecimentos de construção e escultura avançados para sua época”, disse Paredes.

Ele afirmou que não são ruínas da civilização maia, que floresceu na época pré-colombiana em áreas do México, Belize, Guatemala, El Salvador e Honduras.

”Pesquisas arqueológicas serão feitas para descobrir com precisão o que encontramos. O Governo está elaborando uma estratégia para dar impulso aos trabalhos na zona”, acrescentou.

Os vestígios foram detectados inicialmente em 2012, mediante um rastreamento aéreo da região.

Em Honduras existem grandes sítios arqueológicos maias, como o Copán, mas na parte ocidental, no outro extremo da Mosquitia.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below