Índia pede para Youtube remover filme de estupro em Délhi

quinta-feira, 5 de março de 2015 10:40 BRT
 

NOVA DÉLHI (Reuters) - A Índia pediu ao Youtube para remover todos os links para o controverso documentário sobre o estupro coletivo e assassinato de uma mulher em Nova Délhi após proibir sua exibição, disse uma autoridade do governo à Reuters nesta quinta-feira.

O filme "India's Daughter" ("Filha da Índia"), de Leslee Udwin, apresenta uma entrevista com Mukesh Singh, um dos quatro homens condenados à morte por estuprar e torturar uma mulher de 23 anos em um ônibus em movimento, em dezembro de 2012.

Comentários liberados para a mídia mostram que Singh culpa a vítima pelo crime. O acusado diz que mulheres são mais responsáveis que os homens por estupros.

"Nós só encaminhamos a ordem do tribunal e pedimos para eles (Youtube) respeitarem", disse à Reuters um oficial do Ministério de Comunicações e Tecnologia da Informação.

Ainda era possível assistir ao documentário em sites como o Youtube, após a rede britânica BBC transmiti-lo fora da Índia na quarta-feira.

Os comentários de Singh causaram tumulto nas redes sociais e recomeçaram o debate sobre igualdade de gêneros na Índia.

"Nós acreditamos que acesso à informação é a fundação da sociedade livre... nós continuamos a remover conteúdos que são ilegais ou infringem as regras da nossa comunidade, quando notificados", disse um porta-voz do Google, controlador do site de compartilhamento de vídeos Youtube.

(Reportagem de Aditya Kalra)

 
Leslee Udwin, diretora britânica, durante entrevista coletiva em Nova Dhéli.  03/03/2015 REUTERS/Anindito Mukherjee