Documentarista norte-americano Albert Maysles morre aos 88 anos

sexta-feira, 6 de março de 2015 18:00 BRT
 

Por Patricia Reaney

NOVA YORK (Reuters) - Albert Maysles, um pioneiro documentarista norte-americano mais conhecido pelos trabalhos como "Grey Gardens" e "Gimme Shelter", morreu aos 88 anos, disse sua família nesta sexta-feira.

Maysles faleceu na quinta-feira em sua casa, em Nova York, após uma breve batalha contra o câncer.

"Por mais de cinco décadas, Albert criou filmes inovadores, inspirou cineastas e tocou a todos com sua humanidade, presença e sua crença no poder do amor", disse a família em comunicado.

Junto ao irmão David, que morreu em 1987, Maysles fez mais de 50 filmes. Os dois são colocados entre as personalidades mais proeminentes do universo dos documentários.

Os irmãos, que fundaram a Maysles Films em 1960, desenvolveram a arte de produzir filmes de não ficção ao estilo "mosca na parede", em que o drama da vida se desenrola sem o uso de roteiros, cenários ou narrações.

"Albert foi um gênio do mundo dos filmes documentais", disse o ator Robert Duvall em comunicado. "Ele nos deixou um grande legado, entre eles os melhores documentários a serem vistos. Sua falta será sentida."

Entre os filmes mais famosos de Maysles está "Gimme Shelter", de 1970, no qual os irmãos seguiram a banda de rock The Rolling Stones durante uma turnê em 1969, incluindo as apresentações no famoso show de Altamont, onde registraram a morte a facadas de uma pessoa do público.

Três vezes vencedor do Emmy, Maysles nasceu em Boston, filho de imigrantes judeus do leste europeu. Foi professor de psicologia na Universidade de Boston antes de se voltar à produção de filmes, em 1955.

(Reportagem adicional de Alex Dobuzinskis)

 
Albert Maysles posa para foto em seu escritório em Nova York. 06/03/2006 REUTERS/Seth Wenig