Madonna revela lados rebelde e romântico em novo álbum "Rebel Heart"

segunda-feira, 9 de março de 2015 11:20 BRT
 

Por Patricia Reaney

NOVA YORK (Reuters) - Madonna prova que veio para ficar como força criativa e ícone pop atemporal em seu novo álbum, “Rebel Heart”, que também revela facetas ousadas e mais suaves.

O 13º disco de estúdio da cantoria é um retrato revelador da Material Girl, mostrando a vencedora de prêmios Grammy como uma cantora pioneira e provocadora, mas também sensível, pensativa e fora dos padrões.

Madonna, de 56 anos, disse à Reuters que o título do novo lançamento reflete sua intenção original de fazer um disco de dois lados com 10 canções em cada um.

“Um lado seria minha parte mais rebelde, provocadora, que rompe barreiras, e o outro minha parte mais romântica, vulnerável, e eles acabam se misturando”, disse.

“Rebel Heart” é seu primeiro álbum desde “MDNA”, de 2012, que chegou ao topo da parada Billboard 200. Também é algo autobiográfico em faixas como “Veni Vidi Vici”, que repassa sua carreira e sentimentos pessoais e reveladores de insegurança, perda e decepções amorosas.

Entre as 19 canções do disco estão baladas sofisticadas e poéticas como “Devil Pray”, “Ghosttown”, e “Joan of Arc”, que reflete sobre o sentido da vida, finais de relacionamento e o amor.

“Cada vez que eles escrevem uma palavra de ódio/Arrastando minha alma na lama/Quero morrer/Nunca admito, mas dói”, canta ela em “Joan of Arc”.

Mas Madonna também solta as rédeas em canções dançantes e contagiantes como “Living for Love” e “Unapologetic Bitch”, uma colaboração com o norte-americano DJ Diplo.   Continuação...

 
Madonna se apresenta no Grammy em Los Angeles. 08/02/2015  REUTERS/Lucy Nicholson