Celebridades repudiam estilistas Dolce e Gabbana por críticas à fertilização in vitro

segunda-feira, 16 de março de 2015 17:14 BRT
 

LONDRES (Reuters) - Celebridades revoltadas foram ao ataque contra os estilistas italianos Domenico Dolce e Stefano Gabbana nesta segunda-feira, depois que Dolce descreveu crianças de pais gays nascidas de tratamentos de fertilidade como "sintéticas".

Liderando o coro das críticas, o cantor pop Elton John pediu um boicote à marca no domingo.

Victoria Beckham, ex-embaixadora da Dolce & Gabbana, se solidarizou com Elton John nesta segunda-feira, enviando uma "mensagem de amor" ao astro britânico, ao marido dele, David Furnish, aos dois filhos do casal, Zachary e Elijah, e a “todos os lindos bebês da fertilização in vitro”.

A roqueira Courtney Love acusou a dupla italiana de “preconceito insensato”.

Mas Gabbana fez pé firme, dizendo que os dois têm direito de opinar e chamando Elton de fascista.

Concetta Lanciaux, consultora da indústria de luxo e ex-conselheira de Bernard Arnault, diretor-executivo do conglomerado de artigos de luxo LVMH, afirmou não acreditar que o pedido de Elton tenha impacto nas vendas da D&G.

“Os consumidores entendem o humor de Domenico e Stefano, que são conhecidos pela sua língua afiada. Além disso, os novos consumidores, mesmo que não concordem com a declaração, gostam de pensar que vivemos num mundo livre onde as pessoas ainda podem expressar seus sentimentos e suas opiniões”, afirmou.

O furor surgiu depois que a revista italiana Panorama citou comentários de Dolce nos quais ele criticou tratamentos de fertilidade e a criação de filhos de casais homossexuais.

“Você nasce e tem um pai e uma mãe. Ou pelo menos deveria ser assim, e é por isso que não acredito em crianças criadas pela química, em bebês sintéticos, em barrigas de aluguel”, opinou Dolce.

(Por Angus MacSwan)

 
Estilistas italianos Domenico Dolce (direita) e Stefano Gabbana durante a semana da moda de Milão, na Itália, em 2011. 22/09/2011 REUTERS/Stefano Rellandini