França proíbe modelos com magreza excessiva

sexta-feira, 3 de abril de 2015 13:05 BRT
 

Por Emile Picy

PARIS (Reuters) - A França vai banir modelos excessivamente magras e submeter agentes e casas de moda que as contratam a punições que vão de multas à prisões, em função de uma nova lei que foi aprovada no país nesta sexta-feira.

O país, com suas indústrias de moda e luxo avaliadas em dezenas de bilhões de euros, se junta a Itália, Espanha e Israel, que adotaram leis contra modelos exagerademente magras nas passarelas ou em campanhas publicitárias em 2013.

A medida faz parte de um combate mais amplo contra a anorexia, apoiado pelo presidente francês François Hollande. Parlamentares também aprovaram uma medida separada tornando ilegal aceitar a anorexia, com alvo nos sites que encorajam perda de peso em níveis perigosos.

A lei votada nesta sexta-feira prevê prisão de até seis meses e multa de 75 mil euros para qualquer agência que desrespeitá-la.

Especialistas de saúde estimam que cerca de 30 a 40 mil pessoas sofram com anorexia na França, a maioria adolescentes.

 
Modelo durante desfile na Semana de Moda de Paris.  23/09/2014  REUTERS/Gonzalo Fuentes