Papa orienta católicos a buscar verdade e amor durante vigília pascal

sábado, 4 de abril de 2015 17:54 BRT
 

ROMA (Reuters) - O papa Francisco instou os 1,2 bilhão de católicos do mundo a evitar a indiferença e corajosamente viver a fé durante a missa de vigília pascal neste sábado.

Na terceira Páscoa desde a sua eleição em 2013, o papa manteve a tradição da data de batizar fiéis mais velhos.

Ele administrou o sacramento a uma menina cambojana de 13 anos de idade e a nove adultos, incluindo uma mulher de 66 anos do Quênia, país onde os militantes islâmicos do al Shabaab mataram 148 pessoas em uma universidade, aparentemente destacando cristãos e deixando alguns muçulmanos escaparem.

Um dos adultos era um cidadão italiano de 29 anos de origem egípcia, cujo nome indicava que poderia ter nascido em uma família muçulmana. Ele escolheu Paul como seu novo nome de batismo. O Vaticano não deu detalhes de suas origens religiosas anteriores.

Em sua homilia, Francisco orientou os católicos a aprender a "entrar no mistério" da Páscoa, a comemoração da crença cristã de que Jesus ressuscitou dos mortos três dias depois de sua crucificação.

"Entrar no mistério significa ir além de nossa zona de conforto, para além da preguiça e indiferença que nos seguram, e sair em busca da verdade, da beleza e do amor", disse o papa.

"É a busca por um significado mais profundo, uma resposta, e uma que não é fácil, para as questões que desafiam a nossa fé, a nossa fidelidade e nossa própria existência", completou.

A Basílica de São Pedro estava na escuro no início da missa para simbolizar a escuridão no túmulo de Jesus entre a sua morte e ressurreição.

Os fiéis acenderam velas conforme o papa andou pelo corredor principal e, em seguida, as luzes da basílica foram acesas.

(Por Philip Pullella)