Universidade da Virgínia irá processar revista Rolling Stone por reportagem "leviana"

segunda-feira, 6 de abril de 2015 16:01 BRT
 

Por David Ingram

NOVA YORK (Reuters) - A divisão da fraternidade da Universidade da Virgínia envolvida no artigo “Um Estupro no Campus” da revista Rolling Stone afirmou nesta segunda-feira que planeja processar a publicação pelo que chamou de reportagem “leviana” que feriu sua reputação, mesmo após a retratação da publicação.

A divisão da Phi Kappa Psi disse em comunicado que irá buscar todas as medidas legais disponíveis, um dia após uma equipe da Escola de Jornalismo da Universidade de Columbia ter concluído que a revista não seguiu procedimentos jornalísticos básicos ao publicar a matéria.

“Está claro que nossa fraternidade e seus membros foram difamados, mas o mais importante é que tememos que o episódio todo possa levar algumas vítimas a se manter nas sombras, com medo de confrontar seus agressores”, disse Stephen Scipione, presidente da divisão da fraternidade de Charlottesville, na Virgínia, no comunicado.

A Rolling Stone não respondeu de imediato aos pedidos de comentário da Reuters. Não há consenso entre advogados especializados em leis sobre calúnia e difamação se divisão da Phi Kappa Psi ou seus membros têm um caso robusto para apresentar à Justiça.

Scipione afirmou que a Rolling Stone foi descuidada em suas apurações e que não verificou as acusações.

Um porta-voz da fraternidade disse não saber qual é a ação legal em vista, ou quando os advogados da fraternidade irão apresentá-la.

((Tradução Redação São Paulo, +5511 56447719))