Percy Sledge, cantor de "When a Man Loves a Woman", morre aos 74 anos

terça-feira, 14 de abril de 2015 17:40 BRT
 

Por Patricia Reaney e Jonathan Kaminsky

NOVA YORK/NOVA ORLEANS (Reuters) - O cantor de soul Percy Sledge, mais conhecido pela sua gravação de "When a Man Loves a Woman", morreu em casa na Louisiana aos 74 anos vítima de câncer de fígado, afirmaram seus representantes nesta terça-feira.

A música gravada por Sledge em 1966 para a Atlantic Records, foi seu primeiro single e considerada uma das maiores músicas do gênero soul. Ele foi eleito para o Hall da Fama do Rock and Roll em 2005.

"É com grande tristeza que precisamos dizer adeus a uma verdadeira lenda, um homem de família humilde e um belo ser humano", disse seu amigo e empresário Mark Lyman.

Sledge morreu em paz na sua casa em Baton Rouge cercado pela família. Ele havia sido diagnosticado com a doença há mais de um ano, e seu estado de saúde piorou na semana passada. O cantor não se apresentava desde meados de março do ano passado.

"Todo mundo o amava. Ele não era apenas a canção 'When a Man Loves a Woman'. Havia muitas outras canções que ele gravou", disse Lyman. "Ele era um embaixador do homem humilde, mas ainda um ícone internacional."

Nascido em Leighton, no Alabama, Sledge ficou famoso na década de 1960. Ele trabalhou num hospital por cerca de sete anos e começou a tocar com os Esquires em bares locais. Sledge era conhecido pelos seus vocais distintos e gravou uma série de sucessos, incluindo "Warm and Tender Love", "It Tears Me Up" e "Take Time to Know Her".

Mas "When a Man Loves a Woman" era a canção mais conhecida e disse que a inspiração veio depois que sua namorada o deixou. A música, que ocupa a 53ª posição no ranking da revista Rolling Stone das 500 maiores de todos os tempos, foi gravada por outros artistas, incluindo Michael Bolton e Bette Midler.

Sledge deixa sua mulher, Rosa, vários filhos, um irmão e uma irmã.

 
Cantor Percy Sledge  se apresenta depois de entrar para o Hall da Fama do Rock, durante cerimônia no Hotel Waldorf Astoria, em Nova York. 14/3/2005 REUTERS/Mike Segar