Juiz ordena que empresário de hip hop 'Suge' Knight seja julgado por assassinato

quinta-feira, 16 de abril de 2015 15:27 BRT
 

Por Alex Dobuzinskis

LOS ANGELES (Reuters) - Um juiz de Los Angeles ordenou nesta quinta-feira que o empresário de hip hop Marion "Suge" Knight seja julgado por assassinato pela morte de um homem que ele atropelou e abandonou do lado de fora de uma barraca de sanduíche em janeiro.

Knight, de 49 anos, alegou ser inocente das acusações relativas ao incidente, entre elas assassinato e tentativa de assassinato, que aconteceu na sequência de uma discussão no set de filmagem de um comercial para o filme “Straight Outta Compton”.

O juiz Ronald Coen, do Supremo Tribunal de Los Angeles, emitiu a decisão após uma audiência preliminar para analisar as provas do caso, no qual Knight é acusado de atropelar a vítima e outro homem propositalmente com sua caminhonete.

Se for considerado culpado, o co-fundador da gravadora Death Row Records irá encarar uma pena obrigatória que pode ir de 25 anos a prisão perpétua.

“Pareceu que não foi uma tentativa de fuga. Foi uma tentativa de assassinato”, afirmou Coen, marcando a próxima audiência para o dia 30 de abril. Ele também reduziu a fiança de Knight de 25 milhões para 10 milhões de dólares, dizendo que o valor inicial era excessivo.

Os promotores dizem que Knight trocou socos com um dos homens através da janela do veículo antes de dar ré na picape, derrubando os dois. Segundo os promotores, em seguida ele foi adiante para atropelá-los.

Um deles, Terry Carter, de 55 anos, morreu mais tarde. O outro, Cle "Boan" Sloan, de 51 anos, sofreu uma mutilação grave no pé esquerdo e ferimentos na cabeça. Os advogados de Knight afirmam que se tratou de um acidente, já que seu cliente fugiu do que achou ser uma emboscada.

 
Marion "Suge'' Knight em tribunal de Los Angeles. 08/04/2015.  REUTERS/Irfan Khan