Paris celebra centenário de Edith Piaf com exposição

sexta-feira, 17 de abril de 2015 17:27 BRT
 

PARIS (Reuters) - Uma exposição dedicada à cantora francesa Edith Piaf, cujas baladas de amor e tristeza fizeram dela uma artista internacional, foi inaugurada em Paris para marcar os 100 anos do seu nascimento.

Centenas de pôsteres, cartas, manuscritos, fotografias, clipes de filmes e até mesmo seu típico vestido preto estão entre os 400 itens em exposição na Biblioteca Nacional da França.

A exposição "Piaf", inaugurada na terça-feira, reconstitui a vida da cantora, desde as suas origens humildes como filha de artistas até a fama mundial.

Cada visitante recebe um dispositivo de áudio para guiá-lo por meio de temas como "A Mulher do Povo", "A Voz", "Um Hino ao Amor" e "Piaf, o Fenômeno e a Lenda".

"Os visitantes são imersos no mundo de Piaf, ou mundos, já que há vários", afirmou o curador da exposição, Joel Hutwohl, à Reuters. "Então, esperamos que sejam surpreendidos do início ao fim."

Conhecida como "La Mome Piaf", ou "A Pequena Pardal", Piaf se tornou ídolo da cultura francesa nos anos 1940 e 1950 com sucessos como "La Vie en Rose" ou "Hymne a L'amour" e "Non, Je Ne Regrette Rien".

Ela cantou sobre o amor e os homens de sua vida, bem como sua cidade natal, Paris. Piaf morreu de câncer em 1963 aos 47 anos.

"Eu realmente queria ver esta exposição, que é muito bem feita", disse Michele Lillo, que morava na mesma rua como Piaf. "Retrata sua vida exatamente como era."

A exposição vai até 23 de agosto.

(Reportagem de Pascale Antonie)

((Tradução Redação São Paulo; +5511 5644-7731)) REUTERS BM