Musical "Fun Home" chega à Broadway aclamado pela crítica

segunda-feira, 20 de abril de 2015 15:21 BRT
 

Por Patricia Reaney

NOVA YORK (Reuters) - A Broadway recebeu sua primeira protagonista lésbica no musical "Fun Home" de braços abertos e aclamada pela crítica, que elogiou o espetáculo pioneiro pela sua originalidade e sensibilidade.

O musical, que estreou no Teatro Square na noite de domingo, foi finalista do Prêmio Pulitzer 2014, o Oscar do teatro norte-americano, na categoria drama, e teve uma temporada extra de ingressos esgotados na Off Broadway.

A peça é baseada em "Fun Home: A Family Tragicomic", livro de memórias explícito e sucesso de vendas da escritora e chargista lésbica Alison Bechdel sobre sua família e infância problemáticas no interior do Estado da Pensilvânia em uma casa funerária administrada por seu pai, um gay enrustido e professor de inglês.

Alison, interpretada por três atrizes em três épocas diferentes da vida, faz um acerto de contas com sua própria sexualidade e sua relação difícil com o pai no musical, que não tem uma estrutura linear.

"É algo nada convencional, com certeza, e o teatro musical ganha com isso", opinou o jornal nova-iorquino Daily News. "O material é tratado com tanta delicadeza e conhecimento que fala sobre questões universais: vida, amor, família, sobrevivência."

O diário The New York Times o descreveu como "um musical extraordinário, que injeta oxigênio no centro de reciclagem cultural que é a Broadway", e a revista Variety carregou nos adjetivos: "Novo! Diferente! Original!"

Lisa Kron, indicada várias vezes ao Tony, adaptou o livro de Alison e escreveu as letras para a trilha sonora de Jeanine Tesori para a peça, dirigida por Sam Gold.

A atriz Beth Malone vive a Alison adulta, que relembra como foi crescer na casa funerária. Emily Skeggs, no papel da universitária, e Sydney Lucas como criança são as versões mais jovens da autora.   Continuação...