Prêmio da revista Songlines homenageia Tony Allen, pioneiro do afrobeat

quinta-feira, 30 de abril de 2015 10:46 BRT
 

Por Angus MacSwan

LONDRES (Reuters) - Artistas nigerianos com uma carreira de cinco décadas levaram os prêmios da revista de música Songlines em 2015, tendo o baterista Tony Allen, pioneiro do afrobeat, vencido na categoria de melhor artista, enquanto o Ibibio Sound Machine foi escolhido como melhor revelação.

Pai e filho do duo maliano Toumani Sidiki Diabaté foram escolhidos como o melhor grupo pelo seu trabalho, um destaque para a tradição do griot (contar histórias) na premiação, de acordo com o anúncio nesta quinta-feira.

O Kronos Quartet, geralmente associado à música clássica, levou o prêmio de colaboração intercultural por um álbum que abrange a música de vários países, da Síria à China.

Allen, de 74 anos, foi homenageado por seu álbum "Film of Life", mas o prêmio é também um reconhecimento pelas suas realizações ao longo da vida, disse o editor-chefe da Songlines, Simon Broughton.

Allen começou a trabalhar com o falecido nigeriano Fela Kuti, lenda da música em 1964, e ajudou a criar o estilo afrobeat que energizou o continente. Ele já foi descrito como o "melhor baterista do planeta". Sua música combina jazz, funk e sons tribais.

"Como disse Fela, sem Tony Allen não haveria nenhum afrobeat", disse à Reuters Broughton.

"Filmo of Life", que inclui uma colaboração com o Blur Damon Albarn, mostrou Allen ainda energizado e ansioso para experimentar.

O álbum também lida com questões da atualidade. Duas faixas, "Go Back" e "Boat Journey", com seu refrão de "não fazer a viagem de barco", destaca a situação dos africanos que fogem da guerra e da pobreza para arriscar a vida atravessando o Mediterrâneo.   Continuação...

 
Dançarinas em show da banda do nigeriano Tony Allen no St Lucia Jazz and Arts Festival. 11/05/2013 REUTERS/Andrea De Silva