Mercado de arte entra em nova era após venda de obra de Picasso por quase US$180 mi

terça-feira, 12 de maio de 2015 18:28 BRT
 

NOVA YORK (Reuters) - O quadro "Les Femmes d'Alger (Version O)", de Pablo Picasso, estabeleceu o recorde de obra de arte mais cara já vendida num leilão na segunda-feira, e chegou a esse patamar com uma margem de quase 40 milhões de dólares, arrecadando pouco menos de 180 milhões de dólares.

O leilão da Christie's de 35 peças dos séculos 20 e 21 também se tornou o primeiro no qual duas obras ultrapassaram 140 milhões de dólares cada, depois de "Pointing Man", de Giacometti, ter sido vendido por 141,3 milhões de dólares.

Embora a Christie's não tenha identificado quaisquer compradores para os 10 maiores lotes, nem mesmo a região de onde são, representantes disseram que uma leva de novos colecionadores entraram no mercado apenas dentro dos últimos cinco anos.

"Entramos em uma nova era do mercado de arte", disse o presidente global da Christie's, Jussi Pylkkanen, após as vendas de segunda-feira.

"Colecionadores de todas as partes do mundo vão competir pelas melhores obras de várias categorias, gerando preços recordes a níveis que nunca vimos anos."

O quadro de Picasso ultrapassou os 142,4 milhões de dólares pagos pela obra "Three Studies of Lucian Freud", de Francis Bacon, em novembro do ano passado.

(Reportagem de Chris Michaud)

 
O leiloeiro e presidente global da Christie's, Jussi Pylkkanen, pede os últimos lances pela obra de Pablo Picasso, durante leilão em Nova York, nos Estados Unidos, na segunda-feira. 11/05/2015 REUTERS/Carlo Allegri