Sotheby's celebra resultados em leilão de arte contemporânea

quarta-feira, 13 de maio de 2015 16:05 BRT
 

Por Chris Michaud

NOVA YORK (Reuters) - Um dia após a rival Christie's vender o quadro mais caro na história dos leilões, a Sotheby's conseguiu o seu melhor resultado em arte contemporânea, levando cerca de 380 milhões de dólares e quebrando o recorde para artistas como Christopher Wool e Sigmar Polke.

Liderado pelo quadro em óleo de Mark Rothko azul e amarelo sem nome de 1954, vendido por 46,5 milhões - quase o preço definido na pré-venda - o leilão teve ofertas estáveis, se não irrestritas, para grandes trabalhos de Roy Lichtenstein, Gerhard Richter, Jackson Pollock e Andy Warhol.

De 63 trabalhos ofertados, somente sete não conseguiram em encontrar compradores, embora alguns dos trabalhos chegaram perto do preço mais baixo estimado.

A venda arrecadou um total de 379.676 milhões, incluindo a comissão da Sotheby's de pouco mais de 12 por cento.

Os organizadores comemoraram o resultado como um grande sucesso, cerca de 500 mil dólares a menos que a melhor venda de artes do pós-guerra e contemporâneas em leilão.

Entre os pontos altos da venda, o quadro em nome de Wool (RIOT) foi vendido por 29,9 milhões de dólares, dobro do preço estimado e quebrando o recorde do leilão.

Os leilões de primavera continuam nesta quarta-feira, quando a Christie sedia sua venda de artes pós-guerra e contemporâneas. Na noite de segunda-feira, a casa de leilão vendeu a obra "Les Femmes d'Alger (Versão 'O'), de Pablo Picasso, por pouco menos de 180 milhões de dólares, o maior preço por um único trabalho de arte na história dos leilões.

 
Funcionário limpa o chão em frente a quadro d Gerhard Richter na Sotheby's de Nova York. 01/05/2015  REUTERS/Andrew Kelly