Irmãos Coen assumem papéis de espectadores no júri do Festival de Cannes

quarta-feira, 13 de maio de 2015 14:13 BRT
 

Por Michael Roddy

CANNES, França (Reuters) - Os irmãos cineastas Joel e Ethan Coen declararam nesta quarta-feira que será uma nova experiência para eles assistir filmes, em vez de inscrever um na competição, quando assumirem a presidência do júri do Festival Internacional de Cinema de Cannes.

Os Coen, responsáveis por sucessos como “Fargo”, “Onde Os Fracos Não Têm Vez” e “Barton Fink – Delírios de Hollywood”, que conquistou a estatueta de melhor filme em Cannes em 1991, encabeçam um júri composto pelos diretores Guillermo del Toro e Xavier Dolan, os atores Rossy de Palma, Sophie Marceau, Sienna Miller e Jake Gyllenhaal e a cantora e compositora Rokia Traore.

Indagado sobre como será avaliar o trabalho de outros diretores, Joel Coen, que falou pelos dois irmãos a maior parte do tempo, disse que tentará assistir aos filmes “simplesmente como um membro da plateia e alguém que não está envolvido”.

Mas ele também afirmou não ser possível se manter totalmente neutro, dado seu papel em um júri que concederá a Palma de Ouro, o prêmio máximo do festival, no dia 23 de maio.

“Quando te pedem para assistir algo como membro do júri, isso pode afetar a maneira como você o assiste, em certa medida, porque de certa forma estão te pedindo para julgar o que vê, ou analisá-lo, e você tem que defender suas opiniões para um grupo de pessoas”, elaborou.

Brincando, Gyllenhaal disse que, após uma única reunião, o grupo se dividiu entre o campo de Ethan e o campo de Joel.

“Não podemos conversar sobre quem está em qual grupo, mas depois de algum tempo você provavelmente irá começar a entender quem está em qual grupo, e isso se baseou puramente na personalidade, não tivemos escolha”, disse ele em uma coletiva de imprensa. 

 
Irmãos Joel (E) e Ethan Coen, que presidem o júri do Festival de Cannes, no sul da França. 13/5/2015 REUTERS/Eric Gaillard