Quadro de 82 milhões dólares de Mark Rothko lidera leilão da Christie’s

quinta-feira, 14 de maio de 2015 10:23 BRT
 

Por Chris Michaud

NOVA YORK (Reuters) - Uma tela de Mark Rothko, intitulada "No. 10", alcançou 81,9 milhões dólares em leilão na noite de quarta-feira, liderando a venda de obras de arte contemporânea e do pós-guerra na Chirstie’s, que arrecadou 658,5 milhões de dólares e estabeleceu novos recordes para vários grandes artistas.

A venda de 82 obras, ou cerca de 25 por cento a mais do que o habitual, se aproximou de sua alta estimativa de pré-venda de 687 milhões dólares, e teve apenas 12 por cento de suas ofertas sem compradores.

Foi o segundo grande resultado da semana para a casa de leilões, seguindo a venda especial de segunda-feira que estabeleceu novos recordes de preços pagos para uma única obra de arte -um quadro de Picasso arrematado por 142,4 milhões de dólares-, assim como para uma escultura.

Cada um dos três principais lotes foi vendido por mais de 50 milhões de dólares, e três outros superaram os 35 milhões. Novos recordes foram estabelecidos para Robert Ryman e Robert Rauschenberg.

Funcionários da Christie’s e da rival Sotheby’s concordam em que a recente alta nas obras de arte tem sido impulsionada, pelo menos em parte, por clientes endinheirados que iniciaram coleções de arte há poucos anos.

Assim, pode ter sido surpreendente que um trabalho sombrio em tons suaves de Rothko, cuja estimativa era de 45 milhões antes da venda, se destacasse no leilão. Outros pontos altos incluem "Colored Mona Lisa", de Wahrol, e Benefits Supervisor Resting", de Lucian Freud, cada uma vendida por 56,2 milhões de dólares, acima das estimativas.

(Reportagem de Clarence Fernandez)

 
Funcionária da Christie's durante leilão de arte em Nova York. 11/05/2015  REUTERS/Carlo Allegri