Ruínas de Palmira ainda não foram danificadas, diz chefe de antiguidades da Síria

terça-feira, 26 de maio de 2015 11:33 BRT
 

BEIRUTE (Reuters) - O chefe de antiguidades da Síria disse nesta terça-feira que a cidade histórica de Palmira não foi danificada desde que insurgentes radicais do grupo Estado Islâmico tomaram o local na semana passada.

Maamoun Abdulkarim disse que ainda tem medo de que o grupo jihadista exploda as ruínas romanas de 2 mil anos da cidade, incluindo tumbas e o Templo de Bel, que poderiam ser considerados como idolatria na visão dos radicais islâmicos.

Ainda assim, Abdulkarim disse à Reuters por telefone: "A cidade histórica está bem. Ainda não houve danos". Ele citou contatos com pessoas na cidade da região central da Síria. Palmira, também conhecida como Tadmur, é casa de um Patrimônio da Humanidade da Unesco.

Um breve vídeo publicado no YouTube nesta terça-feira por uma conta que apoia o Estado Islâmico supostamente mostrou Palmira após os jihadistas tomarem o controle. As imagens, em maior parte gravadas sem som e pessoas, mostram as colunas, o coliseu, prédios e paredes. Uma cena mostra fumaça preta subindo de ruínas, mas não parece que algum dos locais históricos tenha sido afetado pela semana de conflito.

(Reportagem de Kinda Makieh e Omar Fahmy)

 
Colunas na cidade histórica síria de Palmira. 13/05/2010 REUTERS/Mohamed Azakir