Filme sobre história da Fifa tem estreia apagada em Los Angeles

sexta-feira, 5 de junho de 2015 20:40 BRT
 

Por Daina Beth Solomon

LOS ANGELES (Reuters) - Apenas duas pessoas foram à primeira exibição do filme financiado pela Fifa "United Passions" em Los Angeles, uma semana depois que procuradores dos Estados Unidos acusaram vários funcionários da entidade que gerencia o futebol mundial.

O filme francês de 2014, estrelado pelo ator britânico Tim Roth no papel do presidente da Fifa, Joseph Blatter, teve um orçamento estimado de 24 milhões de euros, dos quais autoridades da Fifa teriam patrocinado 20 milhões de euros.

O filme, que explora os 111 anos de história da Fifa, tenta mostrar a entidade como uma força para o bem ao mesmo tempo insinuando corrupção e peculato, sem aprofundar o assunto.

A disponibilização do filme em serviços de vídeo sob demanda e a estreia em alguns cinemas dos EUA nesta sexta-feira coincidem com um escândalo que abala o futebol mundial. Procuradores acusaram vários dirigentes em 27 de maio num caso envolvendo 150 milhões de dólares em subornos ao longo de 24 anos. Blatter anunciou na terça-feira que irá renunciar.

Francisco Carrillo, de 62 anos, disse que decidiu assistir ao filme "United Passions" no cinema Laemmle, em North Hollywood, o único em Los Angeles que exibe a longa, porque é um fã de futebol, um esporte popular em seu país natal, o México.

"Gosto da Copa do Mundo e das regras do futebol", disse ele, acrescentando que estava acompanhado as notícias do escândalo, mas que foi ao cinema apenas para "entretenimento".

O escritor esportivo freelancer Alex Goot, de 31 anos, contou que estava curioso.

"Mesmo antes de os escândalos e as acusações se desenrolarem, eu me perguntava: qual é o público para esta história? Mesmo fãs dedicados não vão se preocupar com a Fifa", disse ele.

A distribuidora nos EUA Screen Media Films não respondeu aos pedidos para comentar o assunto nesta sexta-feira sobre por que escolheu lançar o filme neste momento.

Dirigido pelo cineasta francês Frederic Auburtin e também estrelado por Gerard Depardieu e Sam Neill, "United Passions" não conseguiu conquistar elogios da crítica.

 
Ator Gerard Depardieu (esquerda) e o presidente da Fifa, Joseph Blatter, no tapete vermelho do Festival de Cinema de Cannes para a exibição do filme "United Passions" no ano passado. 18/05/2014. REUTERS/Yves Herman