'Jurassic World' abocanha US$ 102 mi durante fim de semana nos EUA

domingo, 21 de junho de 2015 16:00 BRT
 

LOS ANGELES (Variety.com) (Reuters) - São nos fins de semana de verão no Hemisfério Norte que as bilheterias de cinema batem recordes nos Estados Unidos, e a atual temporada tem se mostrado lucrativa para os estúdios.

As bilheterias norte-americanas entraram em ebulição com a chegada às salas de títulos como "Divertida Mente", da Disney e estúdio Pixar, e "Jurassic World – O Mundo dos Dinossauros", do Universal. Depois de bater os recordes de maior bilheteria de estreia nos EUA e no mundo, "Jurassic World" se tornou apenas o segundo filme na história a somar mais de 100 milhões de dólares em ingressos vendidos no fim de semana.

O filme de dinossauros assumiu o primeiro lugar com expressivos 102 milhões de dólares em ingressos vendidos, elevando sua bilheteria total nos Estados Unidos para 398,2 milhões de dólares. "Jurassic World" ultrapassou "Jurassic Park" (357,1 milhões de dólares) como maior bilheteria da franquia, se for desconsiderado o ajuste da inflação.

O atual domínio do filme pôs fim a uma das mais notáveis sequências de conquistas da história do cinema, colocando um ponto final na sucessão de primeiros lugares de bilheteria que vinha sendo mantida pelo Pixar. Até agora, todos os filmes lançados pelo estúdio de animação acabavam ficando no topo da vendas de ingressos nos Estado Unidos.

Não que a Disney esteja reclamando. Apoiado em elogios entusiasmados dos críticos de cinema, "Divertida Mente" alcançou a segunda maior bilheteria do Pixar, atrás apenas da estreia de "Toy Story 3" (110,3 milhões de dólares), e amealhou o melhor fim de semana de estreia para um filme que não é sequência de outro, ultrapassando os 77 milhões arrecadados por "Avatar". A animação vendeu 91 milhões de dólares em ingressos durante o fim de semana, tendo sido exibido 3.946 vezes nos EUA. O resultado foi significativamente maior do que os 60 milhões projetados pela Disney.

"Divertida Mente", cuja história se passa na maior parte do tempo no interior da mente de uma menina que se esforça para lidar com a mudança de cidade de sua família, foi uma grande aposta para o estúdio Pixar. Produzido ao custo de 175 milhões de dólares, a animação trouxe um conceito que não parecia promissor em termos de bilheteria e poderia ter falhada em cativar espectadores menores.

No entanto, os críticos elogiaram amplamente o filme ao juntar apelo cinematográfico com incentivo emocional, colocando-o ao lado de sucessos anteriores do Pixar, como "Up" e "Wall-E".

"A Espiã que Sabia de Menos", do estúdio Fox, ficou em terceiro lugar nas bilheterias, com 10,5 milhões de dólares em ingressos vendidos no fim de semana nos EUA, elevando seu total desde a estreia para 74,4 milhões de dólares.

O filme de desastre natural "Terremoto – A Falha de San Andreas" ficou em quarto, tendo vendido 8,2 milhões durante o fim de semana, aumentando sua bilheteria nos EUA para 132,2 milhões de dólares.

(Por Brent Lang)