Atriz Geena Davis se une a iniciativa global de defesa das mulheres no cinema

terça-feira, 23 de junho de 2015 16:01 BRT
 

Por Charlie Aarons

LONDRES (Thomson Reuters Foundation) - A atriz Geena Davis pediu nesta terça-feira mais esforços para pôr fim ao uso de estereótipos negativos de mulheres e garotas no cinema e na mídia durante o anúncio de detalhes de uma nova iniciativa global para lidar com o desequilíbrio entre os gêneros no mundo da sétima arte.

Geena, que fundou o Instituto Geena Davis de Gênero na Mídia há 11 anos, somou forças com o Festival BFI de Cinema de Londres para realizar o primeiro simpósio global sobre gênero no cinema fora dos Estados Unidos que acontecerá na capital inglesa em outubro.

A atriz premiada com o Oscar, que faz conferências de incentivo à presença da mulher na mídia criativa nos EUA desde 2008, expressou o temor de que os filmes estejam reforçando os estereótipos negativos de gênero em plateias de todas as idades.

"As imagens midiáticas têm um impacto enorme em nossas percepções e em nossas crenças e nossos comportamentos sociais e culturais", disse Geena em um comunicado.

A artista de 59 anos, premiada com o Oscar de melhor atriz coadjuvante em 1988 pelo filme "O Turista Acidental", se une a um coro de atrizes que ultimamente vêm repudiando a desigualdade entre os gêneros em Hollywood.

Estrelas como Meryl Streep e Kristen Stewart vêm falando abertamente sobre o sexismo, assim como sobre o preconceito com a idade, na indústria cinematográfica, e Kristen afirmou em uma entrevista recente que as mulheres "têm que trabalhar um pouco mais duro para serem ouvidas".

O simpósio global em Londres, que será seguido por eventos semelhantes na Índia e no Brasil em 2016, irá reunir políticos e figuras de destaque da indústria do entretenimento para dois painéis de discussão sobre personagens femininas no cinema.

 
Atriz Geena Davis posa nos bastidores do Hollywood Film Awards, em Hollywood, Estados Unidos, em novembro. 14/11/2014 REUTERS/Danny Moloshok