"Creed", continuação de "Rocky", destaca o renascimento da Filadélfia

terça-feira, 24 de novembro de 2015 15:21 BRST
 

Por Daniel Kelley

FILADÉLFIA (Reuters) - Na cena final do filme "Creed", o já idoso boxeador Rocky Balboa para no topo da escadaria do Museu de Arte da Filadélfia e contempla as torres corporativas reluzentes no horizonte da cidade norte-americana.

Os 72 degraus de pedra parecem os mesmos de quando Rocky, interpretado por Sylvester Stallone, subiu correndo a escada na famosa sequência de treino de "Rocky", que ganhou um Oscar em 1976.

Mas a vista em "Creed", que estreia nos cinemas dos Estados Unidos na quarta-feira, é mais clara e brilhante, refletindo o renascimento da Filadélfia.

"Nos anos 1970, esta cidade estava bem na metade de meio século de declínio populacional", diz Larry Eichel, diretor da Iniciativa de Pesquisa do Pew Charitable Trust da Filadélfia. "Nos últimos oito anos, a cidade aumentou em 72 mil habitantes. Não é tanto quanto outras cidades, mas quando você coloca isso no contexto de meio século de declínio, é uma conquista".

"Creed" surge em um momento no qual a metrópole de 1,6 milhão de habitantes está desfrutando de atenção internacional. Quase um milhão de pessoas foram para o centro da Filadélfia em setembro para a primeira visita do papa Francisco aos EUA, e em julho de 2016 a cidade irá sediar a convenção presidencial do Partido Democrata.

O filme é o sétimo da franquia "Rocky", que se concentrou durante muito tempo no lado decadente da Filadélfia, afetada como muitas outras cidades norte-americanas pela perda de sua base industrial.

 
Atores de "Creed" Sylvester Stallone e Michael B. Jordan na pré-estreia do filme em Los Angeles. 19/11/2015 REUTERS/Kevork Djansezian