Empresário escala Coliseu de Roma em protesto contra limitações ao turismo

sexta-feira, 27 de novembro de 2015 14:11 BRST
 

ROMA (Reuters) - Um homem se pendurou do lado de fora do Coliseu de Roma, nesta sexta-feira, e gritou em protesto contra um novo decreto que limita visitas guiadas, passeios de carruagem e imitadores de centurião no local, que faz parte de uma iniciativa para fazer valer a ordem pública na cidade.

A capital italiana está impondo medidas adicionais de segurança e embelezando parques e praças para se preparar para o Jubileu, o Ano Santo da igreja católica, que pode atrair milhões de turistas e peregrinos em 2016.       

Um policial disse que o manifestante, que administra uma empresa turística que oferece visitas guiadas, alcançou a beirada exterior do anfiteatro de dois mil anos pelo lado de dentro, e aparentemente pela entrada principal.

O fato de que alguém tenha conseguido driblar a segurança de uma das atrações históricas mais visitadas da Itália e que a polícia tenha se mostrado incapaz de intervir despertaram preocupação sobre a prontidão da cidade para o Jubileu e sua capacidade de proteger seus cidadãos das ameaças de ataques como os que mataram 130 pessoas em Paris duas semanas atrás.

"Se ele fosse um kamikaze (suicida) com uma arma ou uma bomba, teria explodido o Coliseu a esta altura", disse Marco Deviato, soldado aposentado de 54 anos, na praça que cerca o monumento.

As autoridades romanas declararam que irão instalar novos detectores de metal no Coliseu após os atentados na França.

O Ano Santo é uma das datas mais importantes para os 1,2 bilhão de católicos do mundo e leva muitos fiéis a peregrinarem a Roma e a outros locais religiosos.

(Por Isla Binnie)

 
Homem escala o Coliseu, em Roma, em protesto contra restrições no turismo. 27/11/2015  REUTERS/Alessandro Bianchi