Em caso de insulto a Erdogan, tribunal turco pergunta: Gollum é do bem ou do mal?

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015 15:16 BRST
 

ISTAMBUL (Reuters) - Um tribunal turco pediu a especialistas que determinem se o personagem Gollum, da saga "O Senhor dos Anéis", é do bem ou do mal para decidir se um médico insultou o presidente da Turquia, Tayyip Erdogan, disse a advogada de defesa do acusado nesta quarta-feira.

Os advogados de Erdogan abriram processo contra Bilgin Ciftci, médico da cidade de Aydin, no oeste do país, após ele ter divulgado em uma rede social fotos do presidente justapostas a imagens da "pequena e pegajosa criatura" imortalizada pela obra do escritor J.R.R. Tolkien.

"O promotor não viu o filme e definiu Gollum como 'um monstro em um papel malvado'. Mas nós dissemos que Gollum não pode ser definido como mau. O personagem em si é uma guerra entre o bem e o mal. Ele é basicamente visto como uma vítima da sociedade", disse à Reuters a advogada de Ciftci, Hicran Danisman.

"O juiz disse estar familiarizado com o filme, mas que não podia decidir se Gollum eram bom ou mau", disse.

Os especialistas que precisam decidir a questão são um especialista em cinema, um cientista de comportamento e um psicólogo, disse Danisman.

Gollum aparece nas sagas de Tolkin "O Hobbit" e "O Senhor dos Anéis", ambas transformadas em sucessos nos cinemas.

Gollum é retratado tanto como um antagonista aos heróis Bilbo e Frodo quanto uma vítima de um anel mágico poderoso, que modificou seu corpo e sua mente.

Na Turquia, insultar o presidente é um crime passível com punição de até 4 anos de prisão.

(Reportagem de Melih Aslan)

 
Presidente turco Erdogan participa de conferência do clima em Paris.  30/11/2015.         REUTERS/Christian Hartmann