Lady Gaga abandona imagem excêntrica em disco de jazz com Tony Bennett

segunda-feira, 22 de setembro de 2014 20:29 BRT
 

Por Robert-Jan Bartunek

BRUXELAS (Reuters) - Lady Gaga e Tony Bennett, que enfrentam uma diferença de idade de 60 anos para formar uma das duplas mais improváveis da música, lançaram um disco de jazz nesta segunda-feira que permitiu à diva pop deixar de lado sua imagem excêntrica para cantar melodias suaves com o elegante cantor.

"Cheek to Cheek", à venda a partir de terça-feira depois de um show de lançamento no ambiente renascentista do Grand-Place de Bruxelas, traz clássicos do jazz de nomes como Cole Porter, Duke Ellington e outros bem distantes do século 21 de Lady Gaga.

“Quando comecei a compor para a indústria musical, fiquei conhecida como a garota extravagante do centro de Nova York”, disse ela na coletiva de imprensa no salão ornamentado do século 15.

“Por isso moldei minha música para ser daquele jeito, para ser notada, para poder viajar mais e fazer mais shows”, declarou a artista de 28 anos, conhecida tanto por suas roupas espantosas – como um roupão feito de carne – quanto por sua música e suas apresentações inovadoras.

Mas esta semana, envergando um vestido de veludo azul com uma cauda de dois metros, Lady Gaga estava mais para estrela hollywoodiana dos anos 1950 do que para rainha da MTV de 2014 – embora ainda jovem o suficiente para ser neta de Bennett.

“Sinto-me liberada”, afirmou, segurando a mão do colega ítalo-norte-americano nova-iorquino e ponderando sobre os desafios do jazz antigo. “Tony não aceita nada menos que eu por inteiro”.

Os dois se encontraram pela primeira vez em um concerto de caridade em Nova York em 2011, e pouco tempo depois gravaram uma versão para o clássico "The Lady is a Tramp" para o álbum Duets II de Bennett.

 
Lady Gaga e Tony Bennett em entrevista em Bruxelas.  REUTERS/Yves Herman