EUA permitem que empresas de cinema e TV usem drones

quinta-feira, 25 de setembro de 2014 20:55 BRT
 

WASHINGTON (Reuters) - A agência reguladora da aviação dos Estados afrouxou as restrições ao uso comercial de drones (aeronaves não-tripuladas) nesta quinta-feira, concedendo a seis produtoras de cinema e televisão permissão de usar os artefatos para filmar cenas em sets fechados.

A Administração Federal de Aviação (FAA, na sigla em inglês) informou que irá permitir as filmagens com drones contanto que estes pesem 25 quilos ou menos, sejam utilizados ao alcance da vista do piloto remoto, que deve ter um brevê, e sejam pilotados a menos de 120 metros de altitude, entre outras restrições.

A aprovação simboliza um grande avanço na crescente indústria dos drones, e deve gerar bilhões de dólares em atividades comerciais uma vez que as limitações ao seu uso comercial sejam retiradas. Atualmente a FAA proíbe a maioria dos voos comerciais de drones, mas recebeu ordens do Congresso dos EUA para integrar as aeronaves ao espaço aéreo norte-americano nos próximos anos.

“Este é o primeiro passo para permitir que a indústria do cinema e da televisão use aeronaves não-tripuladas no espaço aéreo de nosso país, e é um marco de um esforço mais abrangente para autorizar seu emprego em muitos tipos de uso comercial”, disse o secretário de transportes, Anthony Foxx, em uma teleconferência.

As seis empresas que foram liberadas da proibição a drones são Astraeus Aerial, Aerial MOB LLC, HeliVideo Productions LLC, Pictorvision Inc, RC Pro Productions Consulting LLC dba Vortex Aerial e Snaproll Media, LLC.

Mesmo abrindo exceções, a FAA proibiu as empresas de fazer voos noturnos, exigiu que estes aconteçam em sets de filmagem fechados ao público e disse que os operadores devem inspecionar a aeronave antes de cada voo.

(Por Eric Beech)