26 de Setembro de 2014 / às 14:13 / 3 anos atrás

Denzel Washington esbanja habilidade com ferramentas para fazer justiça em “O Protetor”

Ator Denzel Washington em evento de promoção do filme "O Protetor" em San Sebastian.Vincent West

LOS ANGELES (Reuters) - Após assistir a “O Protetor”, cinéfilos nunca mais verão com os mesmos olhos aquele sujeito na loja de materiais de construção que os ajuda a escolher as ferramentas e ripas de madeira.

No filme de ação que estreia nesta sexta-feira, Denzel Washington interpreta McCall, um funcionário eficiente e de bons modos de uma dessas lojas, mas que, por acaso, teve um passado como assassino profissional e, em todo caso, sabe bem mexer com ferramentas.

“Ele é um cara de recursos”, disse à Reuters o ator, de 59 anos, durante a promoção do filme no Festival Internacional de Toronto neste mês.

Washington acredita que McCall nem mesmo precisaria de uma loja cheia de ferramentas à sua disposição para ser um agente eficiente.

“Poderia ser este lugar que estamos agora”, disse ele. “Tem bastante coisa aqui... seu sapato, a corrente em seu pescoço, seu cabelo, a cadeira. É possível fazer muitos danos."

O ator vencedor de dois Oscar voltou a trabalhar com Antoine Fuqua, o mesmo diretor de “Dia de Treinamento”, filme pelo qual Washington venceu a estatueta de melhor ator em 2002.

A expectativa é que o filme da Columbia Pictures, da Sony, lidere as bilheterias da América do Norte neste fim de semana com vendas totalizando 35 milhões, segundo o site Boxoffice.com.

“O Protetor”, baseado na série de televisão dos anos 1980 que levou o mesmo nome, conta a história de um homem com um senso de justiça, que busca ajudar pessoas em maus lençóis que não têm ninguém a recorrer.

McCall move-se dentro da loja, a Home Mart, com uma calma zen, trabalhando duro e ajudando colegas com seus problemas. Em casa, ele leva uma vida austera e solitária, sofrendo de transtorno obsessivo compulsivo (TOC) e insônia.

Ele passa noites em claro lendo clássicos da literatura em um restaurante, onde acaba por conhecer uma prostituta adolescente russa interpretada pela atriz Chloe Grace Moretz.

O abuso sofrido por ela nas mãos da máfia russa de tráfico de pessoas leva McCall de volta à ativa, deixando a simples vida que buscava para escapar de um mundo no qual ele era um matador e sofria por isso.

“Eu não estava interessado em ficar correndo e cortando pessoas”, disse Washington.

“Então acrescentamos esse elemento de TOC a seu ritual, de dobrar um guardanapo, um saco de chá, mostrando seus hábitos peculiares. Essa é a jornada desse personagem."

A nemesis de McCall no submundo é Teddy, um sociopata russo que vem da Europa com um sotaque acentuado e ternos de linho, parecendo mais um presidente de uma empresa do que com um mafioso.

“Quisemos deixar o personagem metódico, elegante, dar a ele bastante charme, mas também levá-lo ao mundo psicótico”, disse Marton Csokas, que interpresta Teddy.

A determinação de McCall em eliminar a organização criminosa leva ele e Teddy à loja de materiais de construir durante um tenso embate de meia hora, no qual grande parte do estoque de ferramentas é utilizado como arma mortal.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below