Exibição em Houston destaca Gandhi e história da não-violência

quinta-feira, 2 de outubro de 2014 19:46 BRT
 

Por Walker Simon

HOUSTON (Reuters) - Uma arma esvaziada se torna um estojo de primeiros-socorros para vítimas de tiros. Fragmentos dos pés de estátuas de Buda se avizinham a uma pintura de dançarinos fantasmagóricos intitulada "Hiroshima". Fotos do líder independentista indiano Mahatma Gandhi pendem ao lado de imagens de vencedores do Prêmio Nobel da Paz que ele inspirou.

A Coleção Menil, um museu de arte da cidade norte-americana de Houston, montou uma exibição digna de reflexão inspirada em Gandhi e na história da resistência não-violenta, confrontando imagens pacíficas com trabalhos de arte que exibem manifestações de violência.

A mostra "Experiments with Truth: Gandhi and Images of Nonviolence", (Experimentos com a Verdade: Gandhi e Imagens de Não-violência), inaugurada nesta quinta-feira, consiste em 130 fotos, trabalhos artísticos, artefatos e documentos que cobrem mais de 1.600 anos.

“No nosso mundo, a violência está presente de forma poderosa na cultura popular, é só olhar para o que as crianças veem nos video games", disse o diretor do museu e curador da exibição, Josef Helfenstein.

“Quero mostrar que existe outra tradição na arte destacando tolerância, compaixão e diálogo”, acrescentou. A mostra vai até 1º de fevereiro e reabre em abril no Museu Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho, em Genebra, na Suíça.

Helfenstein selecionou os itens de maneira que se harmonizassem com o princípio da satyagraha, ou “força da verdade”, de Gandhi – forjar força e coragem para combater a agressão através da desobediência civil e da resistência e do protesto pacíficos.

LIVRE ASSOCIAÇÃO   Continuação...