Manuscritos da Magna Carta serão reunidos pela primeira vez na Inglaterra

terça-feira, 7 de outubro de 2014 15:44 BRT
 

LONDRES (Reuters) - Os quatro manuscritos originais da Magna Carta, um dos documentos mais importantes da história da Grã-Bretanha, serão reunidos pela primeira vez no ano que vem para marcar o 800º aniversário de sua assinatura em 1215.

Estabelecendo pela primeira vez que ninguém, nem mesmo o monarca, está acima da lei, a carta era inicialmente um tratado de paz entre o rei John e os barões rebelados e foi firmada na cidade de Runnymede, em Surrey, na Inglaterra.

John enfrentou a revolta dos barões por conta de seus altos impostos e por se recusar a ouvir suas queixas. Os barões renegaram seus juramentos de obediência ao rei e capturaram Londres.

Forçado a negociar, John assinou a Magna Carta (Grande Carta), que concedeu a todos os homens livres o direito à justiça e a um julgamento justo. Na verdade, o tratado não manteve a paz, mas sobreviveu como símbolo do império da lei e assentou os fundamentos para a monarquia constitucional britânica.

À época, o rei John fez seus escriturários copiarem vários manuscritos para distribuição. Só quatro foram preservados. Dois são mantidos na Biblioteca Britânica, um na Catedral de Lincoln, no leste inglês, e outro na Catedral de Salisbury, no sudoeste do país.

As três instituições estão realizando um sorteio para permitir que 1.215 pessoas vejam as quatro cópias juntas na Biblioteca Britânica durante um único dia, 3 de fevereiro do ano que vem. Depois da visitação, as duas outras cópias retornarão às catedrais.

O sorteio começou nesta terça-feira e termina em 31 de outubro. Mais informações estão disponíveis no site www.bl.uk/magna-carta.

A Biblioteca Britânica e as duas catedrais farão exibições da Magna Carta no ano que vem em comemoração à data.