Kenny G incomoda governo chinês com visita a manifestantes de Hong Kong

quarta-feira, 22 de outubro de 2014 10:20 BRST
 

PEQUIM (Reuters) - O jazzista Kenny G incomodou a China nesta quarta-feira ao aparecer entre manifestantes pró-democracia em Hong Kong, levando o Ministério das Relações Exteriores chinês a alertar estrangeiros a ficarem fora desse assunto.

O saxofonista norte-americano, cujo nome real é Kenny Gorelick, confirmou que havia visitado o local após fotos dele terem aparecido no Twitter.

“Em Hong Kong no lugar da manifestação. Eu desejo a todos uma conclusão pacífica e positiva desta situação", afirmou o músico em sua conta oficial no microblog.

Estudantes de Hong Kong e manifestantes do movimento Occupy Central tomaram as ruas da ex-colônia britânica há quase um mês para pressionar por mais democracia. A cidade retornou ao controle chinês em 1997.

O Ministério das Relações Exteriores da China, que havia expressado repetida insatisfação sobre o que considera ser uma interferência internacional em um assunto interno, disse que não sabia detalhes sobre a visita de Gorelick.

“Os trabalhos musicais de Kenny G são muito populares na China, mas a posição da China sobre as atividades ilegais das manifestações em Hong Kong é muito clara”, disse a porta-voz da chancelaria, Hua Chunying, a jornalistas.

“Esperamos que governos e indivíduos estrangeiros falem e ajam com cuidado e não apóiem o movimento Occupy Central e outras atividades ilegais de nenhuma forma”, acrescentou.

Kenny G é bastante popular na China e realizou quatro concertos no país no mês passado, inclusive na capital Pequim.

(Por Ben Blanchard; Reportagem adicional de Farah Master, em Hong Kong)

 
Jazzista norte-americano Kenny G durante show em Hong Kong, em foto de arquivo. 09/08/2008 REUTERS/Victor Fraile