Restos de esqueleto são encontrados em tumba da era de Alexandre, o Grande

quarta-feira, 12 de novembro de 2014 12:52 BRST
 

ATENAS (Reuters) - Arqueólogos encontraram restos de esqueleto no interior de uma sepultura de calcário localizada em uma ampla tumba antiga na Grécia que data da era de Alexandre, o Grande, a descoberta mais significativa já feita no local.

Acredita-se que a Amphipolis seja a maior tumba antiga já descoberta na Grécia, e desde que foi encontrada incita especulação sobre a possibilidade de abrigaria os restos mortais de Alexandre ou algum membro de sua família. O conquistador da antiguidade morreu na Babilônia --onde hoje fica o Iraque--, mas seu local de sepultamento permaneceu desconhecido.

Os restos de esqueleto estão sendo examinados para identificação, disse o Ministério da Cultura da Grécia em comunicado. Arqueólogos chegaram a dizer no passado que a sepultura pertencia, provavelmente, a algum macedônio proeminente e que o local havia sido saqueado.

"É provavelmente o monumento a uma pessoa morta que se tornou um herói, o que significa que era um mortal adorado pela sociedade da época", disse o comunicado. "O falecido era uma pessoa proeminente, pois somente isso explicaria a construção desse complexo funerário único."

O corpo do morto foi colocado em um caixão de madeira, desintegrado com o tempo. Os restos do esqueleto foram encontrados tanto no interior como na parte externa da sepultura, enterrada no subsolo da câmara mais profunda do sítio arqueológico.

Unhas de ferro e bronze, assim como decorações feitas em osso e vidro originalmente do caixão, também foram encontrados espalhadas pela sepultura.

Escavações no local, que fica no município de Thessaloniki, no nordeste da Grécia, começaram em 2012 e atraíram a atenção do mundo em agosto, quando arqueólogos anunciaram a descoberta de uma ampla tumba protegida por duas esfinges e cercada por uma muralha de mármore de 497 metros.

Desde então, também descobertos na tumba um mosaico colorido retratando o sequestro de Perséfone, filha de Zeus, assim como duas figuras femininas conhecidas como Cariátides. A tumba data de entre 300 a 325 a.C.

Alexandre, o Grande, morreu em 323 a.C., depois de uma campanha militar que atravessou Oriente Médio, Ásia e nordeste asiático.

(Texto de Deepa Babington)