Príncipe Harry revela segredo em campanha de apoio a portadores de Aids

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014 15:50 BRST
 

Por Magdalena Mis

LONDRES (Thomson Reuters Foundation) - O príncipe Harry, da Grã-Bretanha, revelou um de seus maiores temores nesta segunda-feira --falar em público-- ao estimular outras celebridades a contar suas ansiedades secretas como parte de uma campanha na Internet para diminuir o estigma associado à Aids.

Ao revelar seus temores ocultos e prazeres constrangedores, os participantes da campanha, como a cantora britânica Paloma Faith e a artista norte-americana Nicole Scherzinger, querem encorajar as pessoas a compartilhar seus segredos usando a hashtag #FeelNoShame (NãoSintaVergonha).

Quarto na linha sucessória ao trono britânico, o príncipe Harry, de 30 anos, disse que todo ano milhares de crianças morrem do vírus HIV sem necessidade porque sua doença foi mantida em segredo.

O HIV é a segunda maior causa de mortes entre pessoas de 10 a 19 anos em todo o mundo e a doença que mais mata na África.

"Um tema trágico em especial é a vergonha e o estigma ligados ao HIV", afirmou o príncipe Harry em um comunicado ao lançar a campanha no Dia Mundial da Aids.

"Isso faz com que milhares de crianças morram sem necessidade todos os anos por manter sua doença em segredo e não receber a atenção médica que precisam."

A campanha #FeelNoShame, da instituição de caridade Sentebale, fundada pelo príncipe Harry e pela princesa Seeiso, de Lesoto, em 2006, quer evitar a disseminação do vírus estimulando as pessoas infectadas com o HIV a se manifestar e buscar apoio, dando atenção especial às crianças soropositivas de Lesoto.

O país africano tem a terceira maior incidência de Aids do mundo, e 38 mil de suas crianças têm o vírus HIV, de acordo com o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (Unaids, na sigla em inglês).   Continuação...

 
Príncipe Harry, da Grã-Bretanha, durante evento em Westminster Abbey, no centro de Londres, no mês passado. 06/11/2014 REUTERS/Pool/Matthew Lloyd