Artista Duncan Campbell conquista Prêmio Turner de 2014 com “filme-ensaio”

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014 20:55 BRST
 

LONDRES (Reuters) - O artista irlandês Duncan Campbell conquistou o prestigioso Prêmio Turner nesta segunda-feira por um “filme-ensaio” que recorre a fontes como a arte africana, o Exército Republicano da Irlanda (IRA, na sigla em inglês), dança e marxismo.

O prêmio anual de arte contemporânea foi entregue a Campbell pelo ator Chiwetel Ejiofor, o astro de “12 Anos De Escravidão”, em uma cerimônia televisionada na galeria Tate da Grã-Bretanha, que supervisiona a honraria muitas vezes polêmica.

O vencedor do Turner recebe 25 mil libras esterlinas (39.358 dólares), e cinco mil libras esterlinas são concedidas aos três vice-campeões – este ano, James Richards, do País de Gales, Tris Vonna-Michell, da Inglaterra, e Ciara Phillips, canadense que mora na Escócia.

Campbell, que também vive em solo escocês, disse que a conquista é uma “validação” de seu trabalho e acrescentou que a premiação em dinheiro fará uma grande diferença em sua vida.

“O lado econômico do que faço não é tão bom quanto, digamos, o de um pintor, então realmente faz diferença no sentido de eu poder fazer o que faço”, afirmou.

Campbell é conhecido por trabalhos que lidam com as estruturas de poder e outros temas complexos, como o relacionamento entre a Grã-Bretanha e a Irlanda.

Sua obra vencedora, “It For Others”, usa uma série de filmagens antigas e novas, incluindo uma imagem de 1971 de Joe McCann, às vezes chamado de “o Che Guevara do IRA”, para mostrar como as imagens podem ser transformadas em commodities da cultura de massa.

A foto de McCann, que foi morto por soldados britânicos menos de um ano depois de a imagem ser registrada, tornou-se parte da cultura pop a ponto de aparecer em camisetas e nas meias colocadas em lareiras no Natal.

(Por Liisa Tuhkanen)

 
Artista Duncan Campbell conquista Prêmio Turner nesta segunda-feira em Londres.  REUTERS/Luke MacGregor