Morre rainha Fabiola, viúva do rei Baudouin, da Bélgica

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014 19:04 BRST
 

Por Philip Blenkinsop e Julia Fioretti

BRUXELAS (Reuters) - A rainha Fabiola, viúva do rei Baudouin, da Bélgica, morreu nesta sexta-feira aos 86 anos, afirmou o palácio real. Ela foi rainha entre 1960 e 1993.

A rainha de origem espanhola, que esteve no centro de uma disputa no ano passado sobre os subsídios reais, estava doente há algum tempo e sua respiração nunca se recuperou totalmente de uma infecção pulmonar em 2009.

"As Suas Majestades, o Rei e a Rainha, e os membros da família real anunciam com grande tristeza a morte de Sua Majestade, a Rainha Fabiola, em Bruxelas, nesta noite, no Palácio Stuyvenberg, em Bruxelas", de acordo com um comunicado do palácio do rei Philippe.

Em 2013, a rainha enfrentou críticas, inclusive do primeiro-ministro, sobre seu plano para passar uma propriedade na Espanha para familiares usando uma relação de confiança para evitar o pagamento de impostos.

A disputa levou ao corte de subsídios do governo à Família Real, incluindo àqueles dados a Fabiola, fazendo os monarcas começarem a pagar impostos.

Fabiola se casou com Baudouin em 1960, cerca de nove anos depois que ele foi coroado. Ambos eram devotos católicos romanos e o rei abdicou por um dia, em 1990, para evitar assinar um projeto de lei para legalizar o aborto na Bélgica.

O casal não tinha filhos e, quando Baudouin morreu em 1993, ele foi sucedido por seu irmão mais novo Albert 2º. Fabiola disse mais tarde que teve cinco abortos.

Albert 2º abdicou em 2013 em favor de seu filho, Philippe.

Após a morte de Baudouin, Fabiola fez menos aparições públicas, mas continuou envolvida em causas humanitárias, especialmente ligadas a crianças e direitos das mulheres nos países em desenvolvimento.

 
Rainha Fabiola em foto de 2013 em Bruxelas. 28/05/2013.  REUTERS/Francois Lenoir