Grã-Bretanha pedirá a concorrentes da BBC para examinar suas atribuições

domingo, 12 de julho de 2015 10:35 BRT
 

LONDRES (Reuters) - O governo britânico pedirá aos concorrentes da BBC para examinar a atribuição e a escala da emissora, disse o governo neste domingo, após anos de controvérsias sobre como ela está sendo financiada.

A BBC [TBBC.UL], maior emissora do mundo, tem sido muito criticada por ministros do governo e por concorrentes por conta do seu domínio na mídia britânica.

O ministro das Finanças George Osborne disse no início deste mês que ela havia se tornado "imperial" na escala de suas operações online.

"Você não iria querer que a BBC tomasse completamente o lugar de jornais nacionais, e se você olhar para o site da BBC, é um produto bom, mas está se tornando um pouco imperial em suas ambições", disse ele no programa de Andrew Marr, da BBC.

A BBC obtém parte de seu financiamento ao licenciar programas, documentários e programas de estilo de vida a outras emissoras ao redor do mundo. Seu financiamento principal, no entanto, vem de famílias que pagam uma taxa de licença, imposta por um sistema que detecta quem está assistindo televisão. Agora, muitos espectadores estão na internet.

O ministro da Cultura John Whittingdale disse que o painel de oito membros contribuirá para a revisão do quadro da BBC, que deverá ser renovado no próximo ano.

O painel de oito inclui Dawn Airey, executivo do Yahoo e ex-CEO do Canal 5, Ashley Highfield, presidente executivo da editora local de jornais Johnston Press e Alex Mahon, ex-presidente executivo da Shine, uma companhia de produção de TV, cuja dona é a Twenty First Century Fox, de Rupert Murdoch.

(Reportagem de Paul Sandle)