Austrália acusa mulher de Johnny Depp de contrabandear cachorros

sexta-feira, 17 de julho de 2015 10:45 BRT
 

SYDNEY (Reuters) - A atriz Amber Heard, mulher do astro de cinema Johnny Depp, foi acusada de levar os dois Yorkshire terriers do casal, Pistol e Boo, para a Austrália de forma ilegal, de acordo com o Departamento de Processos Públicos.

Na quinta-feira, Amber recebeu duas acusações por importar os animais de estimação ilegalmente e uma por apresentar um documento falso. Ela levou os cães para o país em um jato particular sem uma quarentena de duas semanas e uma permissão, tal como é exigido no país.

Se condenada, ela encara uma pena máxima de 10 anos de prisão e uma multa de 102 mil dólares.

O casal atraiu atenção mundial em maio, quando o ministro australiano da Agricultura, Barnaby Joyce, ordenou que os animais fossem levados de volta aos Estados Unidos ou seriam sacrificados.

O ministro acusou Depp de contrabandear os cachorros em seu avião particular quando voltou à Austrália para retomar as filmagens de um dos episódios da franquia “Piratas do Caribe”.

“Se começarmos a deixar que um astro de cinema –ainda que tenha sido eleito duas vezes como o homem mais sexy do mundo– entre em nossa nação (com os animais), então por que não violamos a lei para todos?”, disse Joyce na ocasião. “Está na hora de Pistol e Boo serem mandados de volta para os Estados Unidos”.

A Austrália tem regras severas de quarentena para evitar que doenças como a raiva se disseminem no árido continente.

(Por Pauline Askin)

 
Ator Johnny Depp e a namorada, Amber Heard, em Londres. 19/01/2015  REUTERS/Luke MacGregor