Morre cientista da Nasa que trabalhou na missão Galileo a Júpiter

sexta-feira, 17 de julho de 2015 20:37 BRT
 

(Reuters) - A cientista da Nasa Claudia Alexander, que foi gerente da missão da espaçonave Galileo a Júpiter e trabalhou no projeto do cometa Rosetta, da Estação Espacial Internacional, morreu na semana passada aos 56 anos.

Claudia morreu em 11 de julho depois de uma batalha de 10 anos contra o câncer de mama, afirmou a Nasa em sua página na Internet. A mensagem não diz onde ela faleceu.

"Claudia trouxe uma rara combinação de habilidades para seu trabalho como uma exploradora espacial", disse o diretor do Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa, Charles Elachi, em Pasadena, na Califórnia, em uma declaração por escrito.

"Claro que com um doutorado em Física de plasma, suas credenciais técnicas eram sólidas", disse Elachi. "Mas ela também tinha um entendimento especial de como a descoberta científica afeta a todos nós, e como nossas maiores conquistas são o resultado do trabalho em equipe, o que era fácil para ela."

Nascida no Canadá, Claudia se mudou ainda jovem com sua família para o Vale do Silício, na Califórnia, onde cresceu. Ela começou a trabalhar no Laboratório de Propulsão a Jato em 1986, quando se juntou à equipe por trás da nave espacial Galileo, três anos antes de ter sido lançada numa missão para estudar Júpiter e as luas do planeta.

Em 2000, a cientista foi escolhida como representante dos Estados Unidos no projeto da missão Rosetta, da Agência Espacial Europeia, para o cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko, a primeira espaçonave a orbitar o núcleo de um cometa.

(Reportagem de Alex Dobuzinskis)