Comediante Bill Cosby perde último recurso para impedir processo de abuso sexual

quarta-feira, 22 de julho de 2015 21:25 BRT
 

LOS ANGELES (Reuters) - Bill Cosby perdeu sua última tentativa de impedir a tramitação de um processo judicial em que é acusado de abusar sexualmente de uma menina de 15 anos na Mansão Playboy, em Los Angeles, em 1974, depois que a Suprema Corte da Califórnia negou nesta quarta-feira a petição do comediante para revisar o caso.

A advogada da vítima, Gloria Allred, disse que a decisão possibilita que o litígio interposto por Judy Huth, agora com cerca de 50 anos, continue. Ela afirmou que tem a intenção de tomar o depoimento de Cosby sob juramento nos próximos 30 dias.

"Estamos ansiosos para o senhor Cosby responder a perguntas sob juramento em seu depoimento", disse Allred. "É uma grande vitória."

Não houve uma resposta imediata de Cosby ou de seus advogados, que têm consistentemente negado as alegações de má conduta sexual apresentada contra o comediante de 78 anos.

Huth é uma das mais de 40 mulheres que têm se manifestado desde o ano passado alegando ter sofrido abuso por parte de Cosby depois de ele ter dado drogas a elas em incidentes que remontam décadas.

A queixa apresentada por Huth contra Cosby é pela menos uma de quatro processos cíveis pendentes decorrentes de tais acusações, mas Allred disse que o caso de Huth é o único que busca uma reparação pela suposta má conduta sexual.

Os outros casos são processos por difamação cujas principais causas da ação alegam que o comediante falsamente chamou suas acusadoras de mentirosas, negando que ele alguma vez tenha cometido agressão sexual contra elas.

(Reportagem de Steve Gorman)

 
Comediante Bill Cosby se apresenta no teatro Temple Buell, em Denver, nos Estados Unidos, em janeiro. 17/01/2015 REUTERS/Barry Gutierrez