Angelina Jolie vai adaptar livro de memórias do Camboja para filme do Netflix

sexta-feira, 24 de julho de 2015 10:12 BRT
 

LOS ANGELES (Reuters) - Angelina Jolie é a mais recente cineasta de destaque a se unir às fileiras do Netflix, onde vai dirigir um longa-metragem sobre uma história adaptada de um livro de memórias de guerra de uma autora cambojana, informou a plataforma de streaming online na quinta-feira.

Jolie, 40 anos, está produzindo e dirigindo "First They Killed My Father: A Daughter of Cambodia Remembers", baseado nas memórias da autora e ativista Loung Ung quando era uma criança-soldado durante o domínio do Khmer Vermelho no Camboja, em 1975.

"Ela aprofundou para sempre o meu entendimento de como as crianças vivenciam a guerra e são afetadas pela memória emocional dela. E me ajudou a me aproximar ainda para o povo do Camboja, terra natal do meu filho", disse Jolie, referindo-se ao livro de Ung, em um comunicado.

De acordo com o Netflix, Jolie e Ung escreveram em conjunto o roteiro. Maddox, o filho cambojano de Jolie, estará envolvido na produção. O filme será lançado exclusivamente pelo Netflix no final de 2016, e também será introduzido nos principais festivais de cinema.

Esta será o quarto filme dirigido por Jolie, na sequência do sucesso do ano passado "Invencível" e o ainda inédito "By The Sea", no qual ela também atua, ao lado do marido, Brad Pitt.

O Netflix, que mantém uma biblioteca online de milhares de filmes e programas de televisão e também desenvolve conteúdo original, está disponível em mais de 50 países, um alcance que, segundo a empresa, foi fundamental na decisão de Jolie de lançar seu filme pela plataforma.

O Netflix se tornou nos últimos anos uma força em Hollywood com seu conteúdo original, tendo acumulando 34 indicações na premiação Emmy deste ano para programas como "House of Cards" e "Orange is the New Black".

 
Angelina Jolie durante evento na África do Sul.   12/06/2015   REUTERS/Siphiwe Sibeko